IX CONGRESSO DA ASSOCIAÇÃO MÉDICO-ESPÍRITA DO BRAS...
CURSO DE EXTENSÃO: MÚSICA E RELIGIOSIDADE
ALBUM DE 10 ANOS DO CD MICRÓBIO DO FREVO
AULAS NA PÓS-GRADUAÇÃO - Uma experiência renovador...
MÚSICA E RELIGIOSIDADE : Das cavernas à música con...
SILVÉRIO PESSOA & LA TALVERA (Projeto Forroccitani...
NOVO CD LANÇADO NA EUROPA
SHOW COM GILBERTO GIL NO IBIRAPUERA - 25 ANOS DO I...
INTERCÂMBIO NA UNIVERSIDADE METODISTA DE SÃO PAULO...
INUSITADOS MOMENTOS QUE ME ENVOLVEM NO INÍCIO DE 2...





05/2006 06/2006 07/2006 08/2006 09/2006 11/2006 12/2006 03/2007 04/2007 05/2007 06/2007 07/2007 08/2007 03/2008 04/2008 05/2008 06/2008 07/2008 08/2008 10/2008 11/2008 12/2008 01/2009 02/2009 03/2009 04/2009 05/2009 06/2009 07/2009 08/2009 09/2009 10/2009 11/2009 12/2009 01/2010 02/2010 03/2010 04/2010 05/2010 07/2010 08/2010 09/2010 10/2010 05/2011 06/2011 07/2011 08/2011 10/2011 11/2011 01/2012 03/2012 05/2012 09/2012 11/2012 01/2013 05/2013 06/2013
  • Current Posts





  • Site Oficial
    Comunidade no Orkut




    Karina Hoover
    Envie um email

    +55 81 3269 1654
    +55 81 32691625
    +55 81 99677815



    Layout:PIANOLAB

    27.6.07
    RÁDIO QUE EXECUTA PRODUÇÃO LOCAL

    Experiência que vem dando certo em AracaJú - SE.

    Aperipê FM promove encontro com Músicos Sergipanos.
    Garantir espaço para o escoamento da música produzida em Sergipe tem sido um dos principais objetivos da grade de programação da Aperipê FM desde que a nova direção assumiu o comando da rádio, em fevereiro deste ano.
    Nunca se tocou tanta música sergipana na 104,9: em toda a faixa nobre da programação da rádio, ouve-se uma canção produzida no Estado pelo menos a cada meia hora - tempo fixado pela direção da emissora. A Aperipê FM conta ainda com um programa inteiramente dedicado à produção local. É o Nossa Música, que vai ao ar todos os sábados, das 16 às 17h.
    O compromisso com a divulgação da música sergipana tem recebido o apoio e os elogios dos artistas locais. Mas a Aperipê FM não se dá por satisfeita. Para estreitar ainda mais sua ligação com os músicos de Sergipe, a direção da rádio decidiu abrir um canal de diálogo permanente com os artistas locais.
    O pontapé inicial foi dado no dia 4 de junho, quando a direção da Aperipê FM promoveu o primeiro encontro entre a emissora e os artistas sergipanos. De acordo com o diretor da rádio, Patrick Torquato, o objetivo é avaliar junto aos músicos se a rádio tem conseguido atingir seu objetivo e recolher sugestões para tornar a grade ainda melhor.“A intenção principal é levar a nossa programação para ser comentada e discutida pelos artistas”, explica o diretor. “Será também uma oportunidade para que artistas que queiram divulgar seu trabalho na Aperipê FM entrem em contato direto com a gente e repassem seus discos e material de divulgação”.
    Além dos músicos, poderão participar do encontro produtores musicais e outros profissionais ligados à área. O evento aconteceu no dia 4 de junho, uma segunda-feira, no auditório Lourival Baptista.

    Metodologia de Produção
    da Programação da Rádio Aperipê FM

    Concepção da Programação

    A rádio Aperipê FM começa o ano de 2007 em uma nova fase, não apenas com novidades em sua equipe, mas uma nova grade de programação ampla em seus compromissos sócio-culturais, evidenciando a música e a cultura como em nenhum outro momento na história do rádio em Sergipe.

    A seleção musical da rádio está voltada à multiplicidade de expressões artísticas de Sergipe, do Brasil e do mundo, dando oportunidade ao artista sergipano de ter seu trabalho apresentado durante toda a programação, e ainda dedicando um programa semanal exclusivo para os artistas do Estado.

    Acreditando que o acesso à cultura seja um instrumento de transformação social, nossa equipe montou uma programação ampla que traz ao público a marca registrada da rádio: a boa música.

    Esta nova programação foi concebida baseada em 3 pontos principais, 3 fatores que iriam direcionar a concepção da programação.

    1- O público sergipano é carente de boa música, e quando me refiro a uma “musica boa” o fator que determina esta expressão não é um gosto particular, mas, um censo crítico que possui caráter mais coletivo que particular. Este público não tem acesso ao que é produzido em Sergipe, no Brasil e no Mundo de maneira coordenada, cercada de informações pertinentes ao conteúdo. Para tanto é necessário trazer esta musica que antiga e atual para o público, bem como é importante fazer programas de aceleração deste contato, visto que existe muito tempo e conteúdo perdido.

    2- O artista sergipano deve de ter o seu trabalho divulgado na emissora pública de seu estado, independente de estilo, tendência ou geração. Ser colocado dentro da programação junto de artistas nacionais que são sua referência e vice versa. Espelhados dentro da programação linear da rádio sendo tratados da mesma forma que outros, porém com destaque. E ainda ter um programa semanal exclusivo.

    3- Mostrar a música produzida no Brasil e Mundo e não só a de artistas americanos enlatados e os globais do eixo rio–são paulo, apresentar pra o público Sergipano e “por que não?” para o artista sergipano a musica equivalente a nossa produzida em outros estados e países.

    Concepção de Horários

    Baseando-se nas determinações que foram apresentadas no item anterior foi concebida a programação da rádio, distribuindo os programas numa grade de horários que criasse faixas harmoniosas entre os dias para que não houvesse perda de assimilação de conteúdo por parte do ouvinte, abrangendo o máximo de estilos, tendências e gerações na programação geral, conseguindo um resultado amplo e ao mesmo tempo específico.
    De segunda a segunda a faixa que vai da meia noite ao meio dia é dedicada exclusivamente a musica brasileira, sem exceções. Também de segunda a segunda a faixa da tarde (período entre as 14 e as 18h) tem características de musica pop e MPB com pequenas inserções de artistas de outras nacionalidades. Outro horário interessante é a faixa das 20 às 22h, neste faixa em todos os dias da semana é apresentado um programa dedicado a um estilo específico; bossa nova , jazz , musica clássica, rock, musica negra, musica global, etc.

    Produção Prática dos Programas

    Em nossa programação existem 3 tipos de programas, os de produção e apresentação ao vivo, os com pré-produção e apresentação ao vivo, e os com pré-produção gravados.

    Tipo 1 – produção e Apresentação ao vivo (seleção brasileira e sonora)

    Os programas deste tipo são produzidos e apresentados ao vivo, seguem a dinâmica do rádio e do dia-a-dia das novas inserções de artistas na programação da rádio, são realizados diretos no estúdio de exibição são produzidos pelo locutor que utiliza as musicas disponíveis no servidor no formato MP3 e ou de musicas de seu acervo pessoal, estes manipulam a mesa de áudio e os microfones do estúdio de exibição.

    Tipo 2 – com pré-produzidos e apresentados ao vivo (choros e canções, reporte aperipê, adrenalina, babeleska, claquete, avalanche, vanguarda, clube do jazz, sala de concerto, souAFRICA!)

    Estes programas são tem sua seleção musical e suas pesquisas pré-produzidas para a apresentação ao vivo, na seleção musical os seus produtores escolhem as musicas do acervo da rádio e ou trazem de seu acervo particular, colocando estas musica em formato MP3 em nosso servidor de musicas, e seqüenciado elas no Software AUDIO QI.
    Os textos pesquisados são lidos e apresentados na apresentação ao vivo do programa no estúdio de exibição, onde um operador manipula a mesa de áudio, os microfones e aciona as musicas a partir do computador ou CD player.
    O Aperipê Repórter é um caso à parte neste tipo de programas por se tratar de um programa jornalístico, todas as matérias são pré- produzidas pelos jornalistas da rádio e são lidas ao vivo por 2 locutores, um operador manipula a mesa de áudio, os microfones e dispara vinhetas e eventuais gravações de matérias , que por sua vez são pré–produzidas pela equipe no estúdio de gravação.

    Tipo 3 – pré-produzidos e gravados (batucada, megafone, especial das 10, logado, nossa musica)

    Os programas deste tipo tem sua pesquisa e gravação pré-produzida, neste grupo existem ainda 2 subtipos; os que são produzidos utilizando a estrutura de gravação e pesquisa da emissora e os que são produzidos fora e já chegam até os programadores prontos.
    Dos que utilizam a nossa estrutura a produção é feita a partir da determinação do conteúdo de cada programa, este conteúdo é selecionado em nosso acervo musical e as informações buscadas na Internet, em seguida é feita a seleção musical do programa, e a gravação dos textos é feita pelo locutor/apresentador no estúdio de gravação. Depois deste material pronto o produtor ou programador coloca o programa dentro da grade utilizando o Software AUDIO QI, desta mesma maneira os programas gravados e produzidos fora são colocados na programação.

    Equipamento

    A estrutura de equipamento utilizada para a produção da programação da rádio é simples são dois estúdios, um de gravação e outro de transmissão.
    No estúdio de gravação constam um computador PC, com 5 programas de edição de áudio e um automatizador musical, uma mesa de áudio de 12 canais e 3 microfones.
    No estúdio de transmissão, um outro computador que acessa á rede de computadores da fundação onde está conectado o nosso arquivo musical. Neste estúdio ainda constam 2 cd players, uma mesa de áudio e 2 microfones.




    ----------

    17.6.07
    PROJETO SEIS E MEIA

    Circular pelo Nordeste é necessário para observarmos nossas matrizes, nossa primeira infância como povo e grupo social. O ProJeto Seis e Meia nos ofereceu essa oportunidade, e realizamos uma boa circulação de idéias e sons nas cidades, Natal(RN), João Pessoa e Campina Grande(PB). Um público ávido de um som vindo de Pernambuco e que circula por outras vias de comunicação sem utilizar a obviedade. Fizemos nossa Parte.
    BANDA - Renato Bandeira(Viola de 10 e Guitarra), Domingos (Cavaco e percussão), Wilson Farias (Bateria), Luis Carlos (Percussão) André Julião (Acordeon) Israel Silva(Baixo). Na Equipe Tecnica : Titio (PA) e Rogério (Monitores), Roberto Riegert (Luz), Leto(Roadie) e Ester e Talitha (Produção e Assessoria). Foram fundamentais para o sucesso de nossa Tour, que teve Karina Hoover como Coordenadora Geral em Recife.

    REPERTÓRIO - Montamos um repertório com base nos CDs Bate o Mancá e Cabeça elétrica,Coração acústico. Incorporamos no set canções clássicas Lado B de Jackson do Pandeiro (Chiclete com Banana, Cantiga da Perua, Lei da Compensação), além de Ari Lobo (É o Cosme e o Damião) e um cover de Alceu Valença (Coração Bobo). Uma canção nova em parceria com Valdir Santos (Sá Zefinha), além de canções registradas no DVD. Foi acertado e no alvo.

    Circular pelo Nordeste é afirmação de alma. É ter a matriz nos pés, e uma sintonia com o universo fácil de compreender vendo as paisagens, o povo, o público e os ares que circulam nossa Região. Sentir a necessidade de ser o que se é, através do fazer artístico. "Um dia eu sentei no tamborete, na Boleia da Toyota"!

    12/06/07 - Natal (RN) Teatro Alberto Maranhão
    13/06/07 - João Pessoa(PB) Hall Shopping Manaíra
    14/06/07 - Campina Grande(PB) Teatro Municipal

    ----------